Desconto de 60% na primeira sessão até o limite de $ 25 Grab your coupon and get the best reading ever! Pick your Psychic

9 Dicas De Como Criar Filhos Para Termos Famílias Saudáveis

9 Dicas De Como Criar Filhos Para Termos Famílias Saudáveis

Criar filhos requer muito amor.

Nem sempre é fácil, mas o amor constrói famílias fortes e saudáveis. É a chave para um relacionamento saudável entre pais e filhos.

Ser um bom pai não é sobre o que você pode comprar para seus filhos. Trata-se de amá-los sempre, incondicionalmente, mesmo quando você teve um longo dia ou eles estão te dando nos nervos.

Esse amor significa que você quer o melhor para seus filhos. Às vezes queremos o melhor para nossos filhos. Às vezes, exigimos tanto de nossos filhos que é impossível atender às nossas expectativas.

Como está sua paternidade/maternidade?

Que valores familiares você está ensinando aos seus filhos?

Você gostaria de ser um pai ou uma mãe melhor?

Reunimos os melhores conselhos para pais dos especialistas em relacionamento com pais e filhos da nossa plataforma. Dê uma olhada nessas 9 dicas para ajudar a mudar seus relacionamentos familiares para melhor.

Defina algumas regras claras

Seja claro sobre as regras e responsabilidades de cada membro da família – e certifique-se de que todos estejam cientes de tais regras. Todos na casa devem saber quais são as regras e as consequências de quebrá-las. Claro, essas regras e punições devem sempre ser justas e apropriadas à idade. As crianças precisam entender que as ações têm consequências e é importante que todos os cuidadores dessa criança concordem. Se alguém parar de aplicar as regras, todo o sistema falha.

Critique corretamente

Se seu filho quebrar as regras, explique a eles o que eles fizeram de errado. As crianças devem entender por que estão sendo punidas. Concentre-se na ação, não na pessoa. Critique apenas o comportamento inaceitável e não a criança. Você não vai querer que eles se sintam culpados por erros normais da infância, que podem se manifestar em problemas maiores. Este é um momento de aprendizado. Ensine-lhes o que fizeram de errado, por que está errado e o que devem fazer da próxima vez.

Seja um modelo digno

Crianças são como esponjas. Eles absorvem tudo das pessoas ao seu redor, especialmente seus pais. Vemos nossos comportamentos, hábitos, atitudes e traços de personalidade refletidos em nossos filhos. É seu trabalho dar um exemplo que vale a pena ser seguido. Mostre ao seu filho como ser uma boa pessoa no mundo sendo o tipo de pessoa que você quer que ele se torne. Observe o que você diz e faz em torno de seus filhos, incluindo como você fala e se trata!

Ame seus filhos como eles são

Somos todos criaturas maravilhosamente únicas e complexas. Todo mundo tem seus pensamentos, sonhos, hábitos, traços e peculiaridades – incluindo aqueles que herdamos de nossos pais. Reconheça que seu filho é um indivíduo especial com uma visão especial do mundo. Quem são e o que veem pode ser diferente da sua experiência e tudo bem. Apoie e incentive seus filhos, mas deixe-os ser quem eles querem ser e ame-os como eles são.

Não force a socialização

As crianças têm um senso estranho do verdadeiro eu de uma pessoa. Se seu filho se sentir desconfortável com certas pessoas, não force a interação. Isso vale para outras crianças e adultos. Deixe as crianças escolherem seus amigos. Não force as crianças a serem amigas só porque você é amigo ou colega de trabalho dos pais. E não force as crianças a socializar ou abraçar adultos que não querem estar por perto. Em vez disso, confie nos instintos do seu filho.

Crie tradições familiares

As crianças crescem num piscar de olhos. Faça o máximo de memórias que puder enquanto eles são jovens. Crie tradições que celebram seu tempo juntos. Tenha uma noite semanal de jogos de tabuleiro, leia um livro antes de dormir todas as noites, cozinhe juntos todos os fins de semana, faça uma caminhada regular em família ou qualquer outra coisa que sua família goste. São momentos como esses que criam boas lembranças familiares que duram a vida toda.

Pratique a paternidade digital

As crianças estão online mais cedo do que nunca. Certifique-se de sempre saber o que seu filho está fazendo na internet. Esteja por perto quando eles estiverem no computador ou dispositivo e pergunte sobre suas atividades. Lembre seus filhos de que eles podem perguntar sobre qualquer coisa que encontrarem online. Pode ser útil explorar a função controle dos pais em seus telefones, tablets e computadores para definir limites de tempo de tela e controlar o que seu filho pode acessar.

Responda a todas as perguntas (potencialmente irritantes)

As crianças são curiosas. A paternidade às vezes pode parecer um interrogatório sem fim com uma enxurrada constante de perguntas sobre cada pequeno detalhe da vida cotidiana. Não descarte as inúmeras perguntas. Quanto mais você responde, mais seu filho pensa sobre o mundo ao seu redor e as pessoas nele. Não importa o quão irritante seja outro “por quê?” pode ser, nunca sufoque o interesse de uma criança em aprender.

Descanse e relaxe

Todo pai precisa de uma pausa ocasional. Se você tem um bebê ou criança pequena em casa, isso é especialmente verdade. Contrate uma babá e vá ao cinema ou ao spa, ou simplesmente dê um passeio. Quando seu filho dormir, não comece a cozinhar ou limpar. Tire uma soneca, tome um banho ou leia um livro. Passe algum tempo fazendo algo que você goste e que o ajude a se sentir feliz e realizado. Lembre-se, você não pode servir de um copo vazio, então reserve um tempo para encher o seu quando necessário.

Ser pai é uma das maiores alegrias da vida, mas também é muito desafiador. Todos nós queremos ser pais perfeitos, mas não funciona assim. Nenhuma família é perfeita. Nem os que postam fotos perfeitas de lindas famílias nas redes sociais.

Basta ser bons pais imperfeitos, como todas as pessoas, mas que dão aos filhos uma infância feliz. O amor é o investimento mais valioso no futuro de seus filhos.

Uma leitura psíquica pode fornecer conselhos especializados para pais e filhos. Aprenda como estimular o crescimento espiritual de seu filho, liberando seu potencial, libertando-o das demandas sociais e, finalmente, ajudando-o a encontrar suas verdadeiras paixões na vida.